As tendências de carreira e o perfil do CFO brasileiro em 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Se as finanças são um aspecto vital para qualquer negócio, o cargo de Chief Financial Officer (CFO) exige uma postura competente para estar à frente de todas as questões que envolvem dinheiro, tendo em vista um horizonte de constantes mudanças. No caminho para a transformação digital de qualquer empresa, por exemplo, o papel do CFO se torna ainda mais estratégico. Por isso, além de tomar as decisões financeiras, esse líder precisa ser adaptável às mudanças e desenvolver novas habilidades que agreguem valor à companhia.

Então, qual deve ser a postura do CFO diante desses desafios? Para responder a essa pergunta, o Insper realizou uma pesquisa em parceria com a consultoria de recrutamento especializada em finanças, a Assetz. A pesquisa “O perfil do CFO no Brasil 2021” aponta que os maiores motivadores para os CFOs são aspectos como desafio e autonomia

No Brasil, a maioria dos líderes financeiros se identificou como do sexo masculino (90%), e apenas 8% se declararam pretos, segundo o estudo. Além disso, 70% possuem pós-graduação e 64% têm um MBA. Nenhum deles realizou um doutorado ou PhD. As áreas de formação incluem Administração, Economia e Engenharia, revela a pesquisa. 

O CFO do futuro

Entre as disciplinas de Finanças que serão requeridas no futuro estão: Planejamento Estratégico, Gestão de Riscos e Tesouraria Estratégica. Além disso, 70% dos 128 respondentes afirmaram que a adaptação à mudança está entre as habilidades comportamentais mais importantes para esse profissional do futuro. 

Outro ponto importante da pesquisa é que os CFOs no Brasil, de forma geral, não costumam preparar seus sucessores. Entre os executivos entrevistados, 32% relataram dificuldade em desenvolver talentos e 36% em reter profissionais no time. 

Leia também: Papo com CFO: Inovação constante – o papel do CFO na Nova Economia

“Espera-se que o CFO de amanhã não apenas continue a agregar valor à medida que suas funções evoluem, mas também a desenvolver habilidades em outras áreas do negócio, que os capacitarão a desempenhar um papel de liderança mais ativo”, aponta o estudo. “Cada vez mais, haverá uma expectativa de repensar as abordagens históricas, superando as pressões externas e encontrando novas oportunidades de investimento”.

E é sobre como gerenciar cenários complexos, como a transformação digital e futuro dos bancos, que Rodrigo Tognini, CEO e cofundador da Conta Simples, vai discutir durante o Finance Conference 2021. O principal evento sobre transformação digital para gestores financeiros do Brasil acontece de 8 a 10 de setembro online e de forma gratuita.

Faça sua inscrição

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Receba novos conteúdos toda semana. Fique tranquilo, não vamos lotar sua caixa de entrada!

Postagens Relacionadas

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Empreender é como um jogo de videogame. A cada fase que passa, os desafios e obstáculos ficam mais difíceis. Com o tempo.