CFO do iFood dá o recado: é hora da gestão em tempo real

Diego Barreto, CFO do iFood, reforça necessidade de gestão em tempo real na nova economia e mostra como os negócios podem ser acompanhados.
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
banner do material Fever Play

A era digital trouxe para os times financeiros uma necessidade fundamental a ser trabalhada: a de adotar uma gestão em tempo real. 

Com a automação, os algoritmos e a inteligência artificial cada vez mais presentes na relação entre empresas e clientes, a postura de acompanhar e monitorar as despesas vem sendo uma prática frequente e que ajuda em diversos aspectos.

Um ponto para se ter em mente é que, diante dessa realidade, é preciso estar aberto a mudanças e saber que possíveis alterações vão surgir no meio do caminho. “As coisas vão mudar o tempo todo. Inovar é testar e não sofrer. Quando os dados mostram que não alcançamos os resultados, a gente ajusta a rota e não se importa com um desejo pessoal. Quando você coloca um produto de pé, você ajusta internamente a empresa para gerar os interesses e os incentivos para que aquilo funcione da melhor forma”, afirma Diego Barreto, CFO do iFood.

Empresa ambidestra: um conceito a ser considerado na gestão em tempo real

Um conceito importante, mas que muita gente esquece quando o assunto é essa nova economia, é o conceito de empresa ambidestra, ou seja, aquela empresa que consegue transitar entre um lado mais analítico e de controle para um lado muito mais visionário e descontrolado. 

“O negócio que consegue estabelecer um bom core business e consegue ter um processo de inovação constante é uma empresa que consegue exercer essa ambidestria. Isso é praticamente um mantra aqui no iFood”, explica Diego.

Segundo ele, basicamente, funciona assim: sabe o seu core business? Aquela coisa que você já entendeu a forma de vender, de crescer, de escalar e de estar tudo muito bem definido? Aí tem que ser analítico e ter controle. Sabe aquele outro lado mais inovador e que ainda segue os primeiros passos? Aí é possível ter uma postura mais liberal. Se está começando a escalar, é preciso aumentar um pouquinho o controle e entender que provavelmente você não vai inovar mais tanto nesse aspecto específico. 

Leia mais: A transformação digital na gestão financeira
                 Papo com CFO: Inovação constante – o papel do CFO na Nova Economia
                 Como a inovação está transformando o setor financeiro

“O time financeiro aqui no iFood enxerga o orçado e o realizado em real time. Se no core business há um problema de logística em determinadas cidades, vamos lá conversar com o responsável para verificar o que está acontecendo. É controlar sem ser chato”, lembra o CFO.

Isso é possível graças a uma gestão em tempo real que acompanha, controla e faz pequenos ajustes e testes para confirmar hipóteses quando possível. Não precisa esperar até o fim do mês com uma análise de relatórios para identificar o que precisa ser corrigido e agir focando na redução de custos e no aumento da receita.

Essa postura que envolve números e dados também gera insights valiosos e identifica processos de melhoria que aumentam a eficiência do negócio como um todo. Ela proporciona decisões mais acertadas e ágeis, que fortalecem a empresa.

Lembre-se: planejamentos são necessários, mas precisam ser revisitados a todo momento. Acompanhe as despesas e o orçamento em tempo real.

Conta Simples: a plataforma que ajuda você na gestão em tempo real

Se você entende a relevância da gestão em tempo real e ainda não sabe colocar isso em prática, fique tranquilo. Existem ferramentas disponíveis no mercado que auxiliam justamente nesse grande passo. 

Uma delas é a Conta Simples, uma plataforma de gestão de despesas feita para startups que une conta corrente digital e múltiplos cartões corporativos (físicos e virtuais). Nela, é possível fazer pagamentos, enviar/receber transferências com segurança e ainda visualizar melhor todos os gastos da empresa em um só lugar (com despesas categorizadas e que aparecem em extratos bancários organizados).

Ela permite que o time financeiro tenha mais controle e não perca tempo com burocracia, e que a empresa trabalhe com muito mais autonomia. 

Tudo isso em tempo real e na palma da mão.

Principais funcionalidades:

    • Conta corrente completa – internet banking e app;
    • Múltiplos cartões corporativos (virtuais e físicos);
    • Realização de pagamentos – inclusive boletos em lote;
    • Alçada de aprovação de pagamentos;
    • Múltiplos perfis de acesso (gestor, usuários de cartão, contador/BPO);
    • Realização e recebimento de transferência via TED e PIX;
    • Rentabilidade de 100% do CDI;
    • Exportação de extrato em PDF, OFX e XLS;
    • Saque disponível em toda a rede de bancos 24 horas.

Natália Plascak
Natália Plascak
Especialista em Conteúdo na Conta Simples, é formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em Jornalismo e tem um MBA em Gestão de Mídias Digitais e Inteligência de Negócios pela ESPM. Trabalha com Marketing Digital desde 2017.
Natália Plascak
Natália Plascak
Especialista em Conteúdo na Conta Simples, é formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em Jornalismo e tem um MBA em Gestão de Mídias Digitais e Inteligência de Negócios pela ESPM. Trabalha com Marketing Digital desde 2017.
Não sabe como usar os cartões corporativos no seu negócio?

Confira agora como os múltiplos cartões
ajudam no controle das despesas!