Conta digital: fraudes, internet e segurança viraram desafios ainda maiores?

O número de brasileiros que estão preferindo uma conta digital em vez do banco tradicional está aumentando exponencialmente. Leia mais!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
banner do material Fever Play

O mercado de fintechs cresceu exponencialmente nos últimos anos por revolucionar diversos conceitos em termos de serviços bancários e financeiros. Um dos maiores exemplos disso é a conta digital.

As contas digitais surgem a partir da necessidade de um produto mais moderno e acessível do que as tradicionais contas em agências físicas. Porém, com o crescimento da abertura de contas online, também aumentaram as fraudes. 

Continue a leitura para saber mais sobre o panorama de abertura de conta digital atualmente e como lidar com os desafios da segurança ao fazer operações na internet!

Como o brasileiro abre conta digital hoje em dia?

De acordo com a pesquisa divulgada pela fintech N26, 2021 Global Digital Banking Index, 23% dos clientes de instituições financeiras no mundo já tem uma conta digital. A expectativa é que este número cresça para 70% nos próximos anos.

Ainda segundo este relatório, 44% dos clientes bancários brasileiros possuem conta digital, 52% desses clientes são mulheres e o Brasil cresceu 73% nos últimos dois anos, um dos três países com crescimento mais rápido na adoção do modelo.

Até o fim de 2022, segundo projeções da Idwall, serão abertas 184 milhões de contas digitais, um número 15% maior que em 2021. Isso significa uma média de 4,5 contas digitais por brasileiro economicamente ativo. 

Além disso, a projeção mostra que 76% dos clientes de bancos tradicionais estão dispostos a trocá-lo por uma conta digital. 

Como as fraudes atingem o consumidor e as instituições financeiras?

De todas as fraudes em contas digitais, a que mais se destaca é a invasão de conta, que tem um ticket médio elevado e chega a um prejuízo até três vezes maior comparado a um roubo de identidade ou abertura de conta falsa. 

O risco de um estrago maior se dá, por exemplo, pela possibilidade de solicitar um crédito ou empréstimo de valores altos devido ao movimento natural da conta invadida, o que é mais difícil nos outros dois casos mencionados. 

E as perdas financeiras são apenas parte do problema de sofrer uma fraude. Para a instituição financeira, isso causa dano à reputação e à imagem, além de tornar praticamente certa a saída do cliente que foi vítima do golpe. Já para o cliente, há o constrangimento e a sensação de impotência por ter sido vítima de uma ação criminosa. 

A abertura de uma conta digital deve ser uma via de mão dupla em relação à confiança. A instituição financeira acredita em alguém que não conhece e não está vendo oferecendo serviços diversos, já o cliente confia informações pessoas à instituição, além de dinheiro e investimentos.

Como tornar sua conta digital mais segura?

Hoje as instituições financeiras já oferecem mecanismos para tornar as contas digitais mais seguras, como a autenticação em dois fatores, por exemplo. Para adicionar uma camada extra de proteção, o Simplifica selecionou mais 5 dicas importantes para você!

1. Não compartilhe dados pessoais

Pode parecer óbvio, mas é importantíssimo para proteger a conta digital. Nunca compartilhe informações pessoais, por mais inofensivas que pareçam. Mesmo que elas não sejam suficientes para invadir uma conta bancária, elas podem ser usadas para fazer ligações falsas ou falsificar e-mails, por exemplo.

2. Não confie em contatos fora do aplicativo 

Quando você entra em contato com a instituição financeira, é normal que ela te peça a conformação de alguns dados para garantir que está falando com o titular da conta. Mas, fique atento, o contrário não acontece! 

As instituições financeiras não ligam para você, usam e-mail, telefone ou redes sociais para pedir confirmação de dados pessoais, como número de cartão e código verificador, CPF e, principalmente, senhas. Caso tenha dúvida sobre a autenticidade da ligação, entre em contato com o serviço de atendimento.

3. Ative a autenticação em vários fatores 

A maioria das instituições financeiras oferece mecanismos para garantir a proteção de dados de clientes, como criptografia, autenticação em dois fatores, autorização de dispositivo e diferentes senhas. Use essas ferramentas a seu favor. 

4. Use senhas fortes e atualize com frequência

Nem pense em colocar o próprio aniversário ou de algum parente como senha da sua conta digital. Pessoas mal intencionadas conseguem descobrir dados importantes sobre a sua vida por meio de redes sociais, por exemplo. De maneira alguma coloque data de casamento, CEP, nome de parentes ou animais de estimação. 

Também é importante variar o padrão numérico. É mais simples memorizar uma sequência para todas as suas redes e contas, mas isso pode causar complicações. Use a criatividade para gerar senhas complexas, porém que façam sentido para serem memorizadas por você.

5. Tenha atenção com links maliciosos 

Ainda que você ative todos os fatores de segurança, tome bastante cuidado com links maliciosos. Na dúvida, não acesse sites e links que pareçam tentativa de golpe. Quanto ao mobile, use apenas aplicativos fornecidos pela instituição financeira e mantenha-os atualizados. 

Está em busca da melhor instituição financeira para o seu negócio? Veja nosso artigo sobre a conta digital ideal para empreendedores!

Conta digital: fraudes, internet e segurança viraram desafios ainda maiores?
Não sabe como usar os cartões corporativos no seu negócio?

Confira agora como os múltiplos cartões
ajudam no controle das despesas!