Tráfego pago para afiliados: conheça as melhores estratégias

Confira quais são as boas práticas na área de tráfego pago para afiliados para formular a melhor estratégia para o seu negócio.
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
banner do material Fever Play

A aspiração de todo afiliado é atingir mais público, ganhar mais visibilidade e com isso conseguir converter mais acessos em vendas. Para que isso aconteça, vale investir em estratégias que façam com que a marca e os produtos sejam visualizados mais e mais vezes pelos usuários!

Uma das formas de conquistar um verdadeiro boom de acessos é investir em tráfego pago. Para afiliados, esse é o tipo de estratégia que, se bem utilizada, costuma dar muito certo. 

Porém, antes de tudo, vale dar um passo atrás e entender melhor o que é tráfego pago, como ele funciona, e quais são as melhores estratégias e métricas para conseguir ter sucesso com ele.

Neste artigo, você vai entender melhor tudo que precisa saber sobre essa forma de gerar acessos e conversão de leads no seu trabalho. Vamos lá?

O que é tráfego pago para afiliados?

Antes de explicar o que é o tráfego pago, vamos esclarecer melhor o que significa tráfego no contexto digital.

Trata-se do fluxo de usuários que acessam determinada página ou conjunto de páginas na internet, ou seja, a quantidade de usuários que navegam pelo seu site ou página em rede social, por exemplo. Vamos supor que 45 pessoas acessaram determinado post do Instagram em um dia: esse é o tráfego dessa página nesse período.

Aumentar o tráfego de usuários é a necessidade de qualquer pessoa que trabalhe com marketing digital, como é o caso de afiliados. Esse tráfego pode ser aumentado organicamente ou por meio de campanhas pagas – que são o que chamamos de tráfego pago.

Aperto de mãos dentro de um ambiente que expressa o tráfego pago para afiliados na internet

Em linhas gerais, o tráfego pago é o investimento financeiro feito para gerar mais acessos, atraindo usuários e potenciais clientes para páginas e, assim, gerando mais leads e mais vendas.

O tráfego pago pode ser viabilizado com links patrocinados, com o Google Ads, com posts patrocinados em redes sociais, como Facebook Ads, Instagram Ads, Tik Tok Ads, LinkedIn Ads, YouTube Ads etc., e outras estratégias.

Quais são as melhores estratégias de tráfego pago para afiliado?

Em geral, as melhores estratégias para investir em tráfego pago estão em dois tipos de ambientes digitais: o Google (que disponibiliza várias possibilidades de tráfego pago, como links patrocinados na busca por meio do Google Ads) e os anúncios via redes sociais.

Trabalhar com tráfego pago dentro das plataformas mais acessadas do mundo, que são acessadas por milhões de pessoas todos os dias, é praticamente garantia de sucesso. 

Porém, para que o sucesso realmente venha, não basta apenas patrocinar os posts e links: eles não funcionarão adequadamente sem que haja uma boa estratégia por trás.

Veja abaixo alguns pontos de atenção que você deve ter ao elaborar a sua estratégia de tráfego pago!

Conheça o nicho de mercado do produto que você está vendendo

Antes de qualquer ação, o afiliado deve conhecer bem o nicho de mercado do produto que vai anunciar. Não há como direcionar corretamente um anúncio pago sem saber exatamente que tipo de público vai se interessar por ele. 

Para isso, estude bastante o público-alvo do produto que será anunciado e investigue pontos associados, como rede social mais utilizada por esse público, conteúdos mais consumidos na internet etc. Com essas informações, será mais fácil escolher o caminho para gerar tráfego.

Teste diferentes ferramentas de anúncios

Com o perfil do público-alvo em mãos, você poderá testar com mais liberdade as ferramentas de anúncio disponíveis para verificar quais delas são mais adequadas.

Por exemplo, você pode decidir investir em anúncios via links patrocinados no Google Ads para quem busca determinadas palavras-chave no Google, e também em anúncios patrocinados no YouTube para o público-alvo.

Construa criativos chamativos

Com o público-alvo em mente e as plataformas escolhidas, é hora de construir os criativos: as imagens, títulos, vídeos (se for o caso), textos… Tudo que vai compor a campanha de tráfego pago criada por você. Eles devem ser chamativos para esse público.

Para isso, vale definir um objetivo e um posicionamento para a campanha, bem como focar, durante a elaboração dos criativos, no que fará o usuário decidir por clicar no seu anúncio

Qual será o destaque que você oferecerá para que o usuário seja atraído para o seu produto, e não para o do concorrente? Mantenha isso sempre em mente!

Dê muita atenção aos dados

Assim como as campanhas orgânicas, as campanhas de tráfego pago geram dados de acesso, tempo de visualização da página, cliques, entre outros.

É importantíssimo ficar atento a esses dados para avaliar se as estratégias estão dando certo, se as campanhas estão gerando conversão de leads ou se é necessário modificar o curso da estratégia. 

Sem a análise adequada dos dados, fica bem mais difícil elaborar boas campanhas e tomar decisões acertadas.

Quais os cursos de tráfego pago para afiliados disponíveis no mercado?

Por ser um nicho cada vez mais abundante, é possível encontrar vários cursos de tráfego pago no mercado. Conheça alguns dos principais abaixo!

  • Alura: a escola online de tecnologia oferece 10 cursos, cada um com carga horária total de 6 a 8 horas, voltado para a gestão de tráfego pago em redes sociais e para a gestão de boas métricas da área.
  • Udemy: o marketplace de educação oferece alguns cursos de curta duração voltados principalmente para a gestão de Google Ads.
  • Domestika: o marketplace de cursos oferece um curso de introdução e aprofundamento ao Google Ads e ao Facebook Ads, duas das principais ferramentas de tráfego pago. 
  • Hotmart: aqui também é possível encontrar cursos de gestão de tráfego pago no Facebook e no Google, do básico ao avançado.
  • Infnet: o Instituto oferece uma formação livre um pouco mais longa em gestão de tráfego pago, com carga horária de 135 horas, que traz certificação ao final.

Boas práticas para quem vai usar o tráfego pago como afiliado

Para quem está começando no mercado de afiliados, é importante fazer um alerta: há algumas boas práticas que regem a atuação nesse tipo de trabalho que devem ser sempre seguidas. Vamos conhecê-las agora!

Respeitar as regras de afiliação

Os afiliados geralmente devem seguir algumas regras para fazer seu trabalho, como não gerar spam, não enviar conteúdos a usuários que não os solicitaram, não fazer propaganda enganosa, entre outros. A primeira boa prática do tráfego pago para afiliados é continuar seguindo à risca essas regras.

Sugerir bons criativos

Um trabalho bem-sucedido de tráfego pago desenvolvido por afiliados é pautado por inovação nos criativos, ou seja, criação de campanhas bem direcionadas, com chamadas cativantes que estimulem as pessoas a clicar no anúncio ofertado. Investir em melhorias constantes nos criativos é mais uma ótima prática para quem está no mercado de afiliados.

Variar as estratégias de tráfego

Por mais que continuar investindo nas estratégias que funcionam seja importante, não se pode esquecer também de buscar sempre inovar e variar essas estratégias. Isso se justifica pela dinamicidade do ambiente digital, uma vez que os algoritmos e as métricas estão constantemente sofrendo alterações pelas grandes plataformas, e também porque os perfis dos públicos-alvos vão se modificando com o passar do tempo. Essa é também uma boa prática de gestão de tráfego para afiliados que queiram manter seus produtos em evidência.

Cuidados importantes ao investir em tráfego pago sendo afiliado

Como mencionamos antes, o afiliado que investe em tráfego pago deve estar constantemente atento às métricas geradas pelas campanhas que cria, para verificar se estão dando retorno, se estão gerando conversão de leads, se é necessário alterar as rotas

Assim, indicamos abaixo as principais métricas que interessam aos afiliados.

  • CPC, ou custo por clique: o CPC mede o valor gasto no anúncio dividido pela quantidade de cliques que foi gerada, ou seja, a quantidade de vezes que usuários clicaram no link patrocinado. 
  • CPA, ou custo por ação: o CPA está relacionado ao valor gasto a cada ação qualificada que o usuário fizer, como cadastrar-se no site do anunciante, comprar o produto, ou qualquer ação que seja qualificada como conversão (e não apenas o clique no anúncio).
  • CPL, ou custo por lead: o CPL está associado à quantidade de leads gerados, ou seja, quantos leads qualificados o anúncio foi capaz de levar ao afiliado anunciante. É uma boa métrica para verificar se as estratégias estão funcionando de fato.
  • CPV, ou custo por visualização: ideal para quem trabalha com tráfego pago em vídeos, o CPV mede o investimento para cada visualização de 30 segundos do vídeo patrocinado. Também mede as interações que o usuário tiver com o vídeo.
  • ROI, ou retorno sobre investimento: métrica mais abrangente, o ROI permite a análise completa do investimento feito.

Perguntas frequentes sobre o tráfego pago para afiliados

Como funciona o tráfego pago para afiliados?

O tráfego pago para afiliados consiste em criar estratégias para atingir mais pessoas e gerar mais acessos aos anúncios por meio de ferramentas pagas de plataformas, como Google Ads, Instagram Ads, YouTube Ads, entre outras. 
Entenda mais sobre tráfego pago para afiliados.

Como iniciar no tráfego pago?

Para começar a trabalhar com tráfego pago, é possível aproveitar vários materiais gratuitos disponíveis na internet. Outra possibilidade é investir em cursos livres de gestão de tráfego digital, disponíveis online e a distância.
Aproveite para saber mais sobre tráfego pago para afiliados.

Conta Simples
Conta Simples
A união entre conta PJ, cartão corporativo e software de gestão financeira em um só lugar. Conheça e abra sua conta gratuita!
Conta Simples
Conta Simples
A união entre conta PJ, cartão corporativo e software de gestão financeira em um só lugar. Conheça e abra sua conta gratuita!
Não sabe como usar os cartões corporativos no seu negócio?

Confira agora como os múltiplos cartões
ajudam no controle das despesas!