Carolina Strobel, da Redpoint eVentures, assegura: “o papel do CFO é hands on”

Sócia operacional da Redpoint eVentures conta como muitos times financeiros se formam em startups e como isso acontece de acordo com o estágio de crescimento do negócio.
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest

“Uma das principais características de um excelente CFO (Chief Financial Officer) é ter uma excelente equipe.”

A frase acima, dita pela Carolina Strobel, sócia operacional da Redpoint eVentures, mostra os anseios de muitos times financeiros e reforça a importância de manter bons profissionais.

A ideia é que essas pessoas tenham diferentes habilidades, sejam também muito boas no que fazem e olhem para várias frentes, como tesouraria, mercado de capitais, financial planning, gestão de riscos, compliance e muitas outras áreas, dependendo do setor de atuação do negócio.

Diante disso, fica a pergunta: quando o CFO vai conseguir ter uma equipe? Se você entender as fases de crescimento de uma startup, pode ser mais fácil chegar a uma resposta para essa questão.

Fases de investimento de uma startup e o trabalho do CFO

O papel do CFO dentro de uma startup está bastante ligado ao estágio de desenvolvimento do negócio. De acordo com a fase de investimento, é possível perceber diferentes atividades em suas mãos.

  • Friends and Family: o primeiro nível de investimento de uma startup. Geralmente, trata-se daquele capital que a família ou o próprio fundador está bancando. Ou seja, monta-se uma empresa, tem-se um pequeno capital e começa a se criar o Minimum Viable Product – ou Produto Mínimo Viável (MVP).
  • Investimento-anjo ou pre-seed: nesse estágio, começa-se a ter um pouco mais de dinheiro, mas os fundadores ainda estão lutando pelo negócio. Aqui, ainda não há condições de se contratar um CFO, assim a pessoa do financeiro vai se virando como pode para fazer o trabalho.
  • Seed ou semente: na fase de capital semente, é difícil ter um CFO completamente dedicado. O que pode acontecer é o próprio fundador ter uma vertente mais analítica e assumir esse papel.
  • Série A: começo dos investidores de Venture Capital. Na série A, o CFO é necessário para analisar o quanto de dinheiro foi recebido, tomar cuidado para que esse dinheiro seja bem adaptado às necessidades da empresa e começar a chamar atenção para as próximas necessidades de capital. Ele é quem cria todo esse contexto e ajuda o CEO a prestar atenção no negócio, na parte comercial, de desenvolvimento e de marketing.

As startups podem seguir o alfabeto e se tornarem mais capitalizadas. Assim, podem conquistar um Initial Public Offering (IPO) – a abertura de capital em uma bolsa de valores – mais robusto, com um modelo de negócio que se viabilize mais.

“Geralmente, as empresas negociam tudo que elas precisam negociar, desenvolvem o produto, fecham os contratos e depois vão contratar o back office que vai dar base para ela. Nessa contratação, ela vê quais são os profissionais de que ela precisa”, ressalta Carolina.

O dinamismo do papel do CFO 

Deu para perceber que o papel do CFO em uma startup envolve um comportamento bastante dinâmico e que, muitas vezes, ele precisa atuar de formas diferentes dentro do financeiro de acordo com o estágio de crescimento do negócio, certo?

Leia mais: O papel do CFO na construção de um time financeiro eficiente
                 Como montar um melhor financeiro em uma startup

Isso acontece tanto pela falta de gente no começo – afinal, a equipe ainda está em formação – quanto para ligar os conceitos financeiros aos drivers de resultados do negócio quando a startup já está mais madura.

“É muito diferente, por exemplo, quando um CFO trabalha em uma startup da série D, que já está bem capitalizada, já sabe o seu mercado e onde ela quer atuar, procurando escalabilidade e retorno diferentes. Já existe uma equipe formada. No início, tudo é mais simples em termos de capacidade de trabalho porque não há muitos recursos”, resume Strobel.

Sendo assim, fica evidente a concentração de trabalhos distintos sob responsabilidade desse líder, que coloca bastante a mão na massa antes mesmo de ter uma equipe formada. 

Índice

    Material Gratuito

    Kit do Gestor Financeiro

    Navegue pela era digital da gestão financeira de forma estratégia com esse kit que conta com
    um box de livros digitais + duas planilhas inteligentes e um infográfico completo
    para evitar os gastos fantasmas!

    Kit do Gestor Financeiro (Planilhas + Ebook + Infográfico)