Nilo Saúde e Kiwify na Conta Simples: o fim da dor de cabeça com o limite de gastos no cartão corporativo

Nilo Saúde e Kiwify na Conta Simples: o fim da dor de cabeça com o limite de gastos no cartão corporativo

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

CEOs das startups contam como se beneficiaram com a Conta Simples, construída com base na experiência do usuário

RAIO-X: NILO SAÚDE

  • Setor: Saúde
  • Tamanho: 30-50 funcionários
  • Investimento: Rodada Seed (R$ 9M) liderada por Canary e Maya Capital
  • Stack financeiro: ContaAzul e Conta Simples

RAIO-X: KIWIFY

  • Setor: Cursos on-line
  • Tamanho: 15-50 funcionários
  • Investimento: Acelerada pela Y Combinator (R$ 700 mil)
  • Stack financeiro: ContaAzul e Conta Simples

Muitas startups que recebem aporte têm dinheiro em caixa, mas pouco tempo de vida, o que tende a engessar diversas operações financeiras. Em meio à pandemia, Victor Marcondes fundou a Nilo Saúde e se viu exatamente nessa situação. Com um sócio estrangeiro, optou por abrir conta num banco tradicional, para movimentações também no exterior, mas logo as dificuldades apareceram. 

O banco não dava cartão com limite razoável: era de R$ 1.500,00 por mês. A gente precisava pagar as ferramentas, e só o Slack quase bate isso. Tínhamos que colocar no cartão de crédito dos sócios”, conta o CEO da clínica digital multidisciplinar para público acima de 50 anos. O uso de cartões pessoais traz implicações negativas para a operação, como dificuldades na conciliação, problemas tributários e de compliance, além de passar uma imagem pouco profissional para investidores e o mercado.

Foi aí que a Conta Simples entrou na história. Victor já sabia que a plataforma era centrada no usuário e desenvolvia funcionalidades voltadas para as dores dos clientes a partir de seus feedbacks. Então, resolveu aderir à ferramenta, que apresentava uma solução para uma grande dor de cabeça: o limite de gastos com cartão corporativo.

“Apesar de a gente ter dinheiro em conta, por causa do investimento que havíamos acabado de receber, os bancos não davam cartão com limite razoável. Na Conta Simples, o limite é o saldo que tenho na conta. Vi como o produto é centrado no usuário. Foi muito bom, e a gente migrou todos gastos de cartão para a Conta Simples”, conta Victor Marcondes, CEO da Nilo Saúde.

Victor Marcondes, CEO da Nilo Saúde, que conseguiu resolver os problemas de limite de gasto com cartão corporativo após entrar na Conta Simples

Experiência do cliente em primeiro lugar: limite do cartão é o saldo em conta

O cofundador e CEO da Kiwify também buscava por uma plataforma focada no usuário e suas necessidades. Artur Ribas foi atrás de uma boa opção de conta digital no Brasil e chegou à Conta Simples atraído pelas funcionalidades do cartão.

“A gente começou a utilizar a Conta Simples no início da Kiwify, desde quando nosso faturamento era zero. Fizemos tudo com a Conta Simples, que tem escalado bem com a gente”, aponta o CEO.

Na conta digital, encontrou “as coisas simples que toda conta deveria ter, mas não tem”, como sistema de multiusuários com nível de permissão, emissão de cartões virtuais para uso online, além do limite de acordo com o saldo em conta.

“Na Conta Simples, a gente já deixa ilimitado e consegue se organizar melhor. As cobranças podem ser caras e, na Conta Simples, o cartão funciona”, diz Artur Ribas, CEO da Kiwify.

Múltiplos cartões corporativos para múltiplas despesas

A Kiwify é uma plataforma de criação e venda de cursos on-line que simplifica a distribuição do material de produtores de conteúdo. Com a escalada do negócio, outras funcionalidades de cartão corporativo começaram a ser usadas pela startup, que chegou a enfrentar recusa e bloqueio de pagamentos com bancos tradicionais.

Artur Ribas, CEO da Kiwify: a Conta Simples ofereceu tudo que queriam numa conta digital, inclusive o limite de gastos com cartão

A principal solução para o problema foi a emissão de diferentes cartões para cada categoria. Hoje, a empresa tem cinco em uso, o que facilita também questões de segurança. “Se houver clonagem de cartão, não vamos ter que refazer tudo. Os pagamentos ficam segmentados, não estão todos os ovos na mesma cesta. Também tem o fato de o cartão físico ser diferente do virtual e de poder bloquear o cartão caso não consiga cancelar um serviço”, completa Artur. 

O cofundador da Kiwify também enfatiza o atendimento da Conta Simples: “A gente nunca precisou usar o atendimento. Acredito que o melhor suporte ao cliente é não precisar pedir suporte, conseguir resolver coisas sozinho”. Sobre a experiência com a plataforma, Victor Marcondes, CEO da Nilo Saúde, conclui: “Eu não precisei ainda do atendimento, o que é um bom sinal”.

Acesse nosso site e conheça a Conta Simples.

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Receba novos conteúdos toda semana. Fique tranquilo, não vamos lotar sua caixa de entrada!

Postagens Relacionadas

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Empreender é como um jogo de videogame. A cada fase que passa, os desafios e obstáculos ficam mais difíceis. Com o tempo.