Plano de contingência financeira empresarial: o que é e como fazer um

Você sabe o que é um plano de contingência financeira empresarial? Confira, neste artigo, para que ele serve e como fazer um!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
banner do material Fever Play

Em crises, como a vivida recentemente com a pandemia de COVID-19, fica evidente a necessidade das organizações entenderem o que é plano de contingência financeira empresarial e como elaborá-lo. 

Isso porque nenhuma empresa do mundo está imune a crises. O mundo corporativo está sempre sujeito a riscos que até podem ser previstos e evitados, mas situações inesperadas também acontecem e uma atuação rápida é necessária para minimizar as consequências negativas. 

Por isso existe o plano de contingência. Com ele, é possível tomar decisões mais seguras e eficientes para prevenção e enfrentamento de crises inesperadas. Sua empresa já tem essa estratégia pronta? Se ficou em dúvida, siga a leitura e entenda mais sobre o assunto!

O que é um plano de contingência financeira?

O plano de contingência financeira serve para identificar os piores cenários que uma empresa pode atravessar. Com isso, os impactos negativos podem ser mitigados e a resposta para controle de crise ser mais rápida e eficiente. 

Para a elaboração de um plano de contingência, uma consultoria pode ser contratada para esse propósito específico. No entanto, o mais comum é que a própria empresa colete e analise os dados, entregando-os para gestores e executivos que discutem estratégias. 

Geralmente, uma organização desenvolve os planos de contingência financeira para cada risco identificado e selecionado como provável. Dessa forma, quando ocorrer uma crise, ele é usado como manual. 

Qual a importância de um plano de contingência?

Este documento é desenvolvido para avaliar, uniformizar, orientar e treinar as ações para o controle e combate às situações adversas que podem acontecer na empresa. O plano de contingência financeiro também trabalha para manter a normalidade e evitar que os efeitos da crise sejam ainda mais graves. 

Um dos maiores benefícios do plano de contingência é manter o equilíbrio financeiro e as operações comerciais funcionais mesmo em situações críticas. Outras vantagens incluem o controle emocional, já que um planejamento antecipado reduz o estresse frente a um problema real. 

Como elaborar um plano de contingência financeira empresarial?

Cada planejamento é único e específico para a realidade da empresa, mas existem alguns passos básicos que devem ser seguidos por qualquer negócio para o desenvolvimento de um bom plano de contingência. Veja a seguir!

1. Organize uma comissão de gestão de crise

O primeiro passo ao iniciar um plano de contingência é a formação de um comitê de gestão de crise, composto por profissionais capacitados para desenvolver e aplicar métodos para a resolução de problemas. Se possível, inclua os colaboradores no processo. Eles podem trazer experiências reais do que já vivenciaram. 

2. Observe os riscos

Após a montagem da equipe, a comissão precisa preparar uma análise de riscos que incluirá o impacto nas atividades da empresa frente a crises, como desastres naturais e erros técnicos e humanos. 

Mas não para por aí: também é necessário observar constantemente as ações operacionais de todos os setores da empresa e obter os respectivos indicadores de desempenho, que mostrarão quais são as melhorias a serem desenvolvidas em cada área. 

Para cada processo identificado, é preciso avaliar o impacto que uma falha naquele setor representa para a empresa, conside, inclusive, os processos derivados daquele. Dessa forma, são determinadas as prioridades. 

3. Determine estratégias de recuperação

Com os indicadores de desempenho, em seguida é necessário desenvolver estratégias eficientes para solucionar os problemas apontados. É importante pensar em planos fáceis de serem colocados em prática, para que a crise seja controlada com a maior celeridade possível.

4. Registre o guia do plano de contingência

Agora, reúna tudo que foi feito até agora em um só documento. Prepare índices para os principais pontos e detalhe a localização da definição dos problemas, soluções imediatas e o que pode ser feito para que não aconteça novamente. 

5. Faça testes e revisões

Um grande erro é deixar o plano de contingência financeira empresarial encostado e só lembrar dele em momentos de crise. É essencial que todas as estratégias elaboradas sejam testadas e atualizadas de acordo com as necessidades da empresa. 

Acompanhe mais dicas para turbinar o seu negócio online no nosso blog!

Não sabe como usar os cartões corporativos no seu negócio?

Confira agora como os múltiplos cartões
ajudam no controle das despesas!