Conta Simples inaugura categoria inédita de fintechs no país

Conta Simples inaugura categoria inédita de fintechs no país

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Ao lançar seu novo posicionamento no mercado de serviços financeiros, a Conta Simples cria uma categoria inédita de fintechs no Brasil. Agora, além de conta digital, somos também uma plataforma inteligente de gestão de despesas com múltiplos cartões corporativos integrados.

Acreditamos que o futuro do banco é o software e, pensando nisso, buscamos aliviar o trabalho de CFOs e profissionais financeiros com uma plataforma digital capaz de oferecer autonomia aos times e descentralizar a gestão dos gastos.

E não estamos sozinhos nessa. Acabamos de receber um seed extension de R$ 14 milhões (U$ 2,5 milhões) da Y Combinator, que se une aos U$ 150 mil já investidos pela mais importante aceleradora do mundo no ano passado. Com isso, a Conta Simples fecha mais um movimento inédito: é a primeira vez que a Y Combinator investe esse montante em uma startup brasileira.

“Fico extremamente honrado, pois esse é um movimento raro da Y Combinator, que fez um montante de investimento nessas proporções com pouquíssimas empresas no mundo”, revela nosso CEO e cofundador, Rodrigo Tognini. “Tê-los como nossos investidores e com essa presença no nosso captable só nos dá mais energia e confiança para seguir o caminho que estamos trilhando.”

O futuro do banco é o software

Conta Simples inaugura categoria inédita de fintechs no país

Brex, Ramp, AirBase e PayHawk são algumas das startups do setor financeiro que buscam, lá fora, resolver as dores dos departamentos financeiros de empresas da nova economia. No Brasil, ainda não existiam players capazes de oferecer mais do que somente tarifas reduzidas e atendimento facilitado a essas empresas.

Dores como a gestão de folhas de pagamento, o gerenciamento de despesas com cartões corporativos e despesas com fornecedores se transformavam em um buraco negro dentro dos processos diários da equipe financeira.

A Conta Simples busca, por meio de sistemas automatizados e inteligentes, facilitar a jornada financeira e a experiência desses clientes ao realizar pagamentos, transferências e usar outros serviços financeiros essenciais.

Mas, para além disso, também possibilitamos que a gestão de despesas do negócio seja otimizada, oferecendo:

  • descentralização e eficiência nos pagamentos;.
  • criação de múltiplos cartões corporativos, físicos e virtuais, sob a bandeira Visa;
  • autonomia para as equipes, sem perder controle das despesas;
  • visibilidade e redução de gastos duplicados.

“Nós focamos em desenvolver o produto diferencial e facilitar a jornada de quem empreende e de gestores financeiros por meio de software”, explica Tognini. “O futuro dos bancos é muito mais que um sistema para transferir, guardar ou receber dinheiro. E se um banco pudesse ser muito mais que ‘apenas’ um banco? Foi isso que pensamos.”

Nossos clientes são exemplos de como a Conta Simples melhorou o desempenho do time financeiro e da gestão de despesas, otimizando tempo e eliminando gargalos. Saiba o que a Exame e a Revelo têm a falar sobre nós.

O que muda com o novo investimento?

“Decidimos aumentar o investimento na Conta Simples devido ao seu impressionante crescimento no último ano”, conta Anu Hariharan, sócia da Y Combinator e membro do conselho da Brex e Monzo. “Os números alcançados desde a participação no programa de aceleração (no batch S20) são expressivos e superaram nossas expectativas. Estamos muito otimistas com os próximos passos.”

A nova injeção de capital foi o que deu confiança para que a Conta Simples inaugurasse uma nova modalidade de fintechs no país. Antes disso, em dezembro de 2020, já havíamos recebido um aporte de R$14 milhões (U$ 2,5 milhões) pelo fundo Quartz com a participação dos fundos Big Bets, Ab Seed, DOMO, FJ Labs e dos ex-sócios da XP Eduardo Glitz, Pedro Englert e Marcelo Maisonnave.

Com os novos aportes, o foco é investir na constante melhoria e evolução do produto, buscando sempre entender as principais necessidades de empresas da nova economia quanto à gestão de suas despesas. O próximo passo é entrar com o pedido no Banco Central para nos tornarmos uma SCD (Sociedade de Crédito Direto) e poder oferecer ainda mais benefícios aos nossos clientes.

Conheça a Conta Simples e posicione sua empresa 10 passos à frente. 

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Receba novos conteúdos toda semana. Fique tranquilo, não vamos lotar sua caixa de entrada!

Postagens Relacionadas

Inscreva-se em Nossa Newsletter

Empreender é como um jogo de videogame. A cada fase que passa, os desafios e obstáculos ficam mais difíceis. Com o tempo.