“Na Mesa”: Conta Simples e Startups estreiam projeto com empreendedoras

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
banner do material Fever Play

“Eu sentei em uma mesa em que eu conheci metade das empreendedoras que eu não nunca tinha visto e admirava de uma forma distante. E saí com uma lista de contatos pra gente trocar, criar oportunidades de negócio e se ajudar nos desafios, que são parecidos”. O depoimento de Marília Pontes, cofundadora das startups Feel e Lilit, traz toda a essência do evento Na Mesa, um projeto de encontros com lideranças do mercado de startups e de inovação lançado pela Conta Simples e Startups na última terça-feira, 30 de agosto. A estreia ocorreu em São Paulo, e teve como tema inaugural o Empreendedorismo Feminino.

Marília se juntou a um time de mais de 40 mulheres que, em um restaurante na capital paulista, puderam trocar experiências, criar conexões e falar sobre os desafios da jornada empreendedora. “Normalmente a gente participa de eventos de startups em que nós, mulheres, somos minoria. Então, chegar aqui e ter outras mulheres, e conseguir fazer esse networking é muito especial para a gente”, afirmou a fundadora.

“Escolhemos começar com um evento focado no empreendedorismo feminino, com o olhar de não só discutir os desafios de ser mulher no ecossistema. Sabemos que existem muitos entraves, considerando as interseccionalidades que nos atravessam, mas precisamos olhar as oportunidades e principalmente fortalecer umas as outras”, pontuou Angelica Mari, editora-executiva do Startups.

O encontro reuniu empreendedoras em, incluindo nomes como Aline Torres, secretária de Cultura da cidade de São Paulo; Tatiana Pimenta, fundadora da Vittude; Dani Junco, CEO da B2Mamy; Fernanda Ribeiro, cofundadora da Conta Black; e Fabiana Fagundes, advogada e sócia do FM/Derraik, escritório de advocacia especializado em startups, VCs e M&As, que compartilhou seus desafios como mulher empreendedora em seus mais de 20 anos de carreira.

Construção de redes no empreendedorismo feminino

“Participar de um evento como esse é super importante dentro da jornada empreendedora como um todo, porque sabemos da importância da construção de redes dentro desse processo.  Ter momentos como esse para conhecer outras empreendedoras, gere negócios, gere contato é extremamente relevante e agrega na jornada como um todo”, afirma Fernanda Ribeiro, da Conta Black. 

Também presente no evento, a tech manager do Itaú BBA, Júlia de Luca, que é responsável pela cobertura de fundos de venture capital, também destacou a relevância do projeto. “Esse evento é extremamente importante. Além de juntar mulheres em um mesmo lugar, ele juntou mulheres de diferentes áreas. Então isso é muito rico. Você se conectar com pessoas que não necessariamente estão com os mesmos desafios e problemas que você, mas cada um na sua área, vendo uma coisa diferente e conseguindo se ajudar”, afirmou.

Ela ainda chamou a atenção para o caráter duradouro do evento. “Como é um projeto perene, pode ser que daqui a algum tempo eu vou voltar e vamos falar do que fizemos. Então é isso que é importante. É uma construção ao longo do tempo”, disse Júlia.

Confira a galeria de fotos da 1ª edição do Na Mesa!

Sem crenças limitantes

Fabiana revelou que não só enfrentou questões ligadas a gênero, como também pela discriminação com o seu corpo/aparência. Antes de se submeter a uma cirurgia bariátrica, a advogada conviveu com muitas situações constrangedoras por conta de peso.

Segundo ela, as pessoas sempre davam aquela “escaneada” nela, com aquela avaliação de cima a baixo. “O olhar era sempre de ‘a pessoa não consegue nem cuidar dela própria, como vai cuidar do meu M&A’”, recordou ela. 

Após muita terapia e adotar uma postura diferente em relação a essas situações, Fabiana finalmente se libertou. “O problema está em quem te olha e não com você. As pessoas sofrem com o auto-preconceito e crenças limitantes. Quando me dei conta disso, foi libertador”, afirmou.

Em um dos depoimentos, Fabiana contou ao público que, em um evento de e-commerce do qual participou recentemente, ela e mais três mulheres subiram ao palco para falar das “vozes femininas no M&A”, e metade da audiência se levantou para ir embora.

Inconformada, Fabiana usou o tempo que tinha para se apresentar logo no começo do painel e desabafou dizendo o quão absurdo era o desinteresse dos presentes só porque o painel era composto por mulheres. O desabafo surtiu efeito. Quem ameaçou sair voltou, e mais gente chegou, lotando a sala.

Fabiana também contou sua história familiar, de como a mãe, de origem árabe, lutou para que as filhas crescessem tendo o trabalho e os estudos como prioridades para não depender de ninguém como ela própria.

Fabiana Fagundes, advogada e sócia do FM/Derraik palestrou durante o evento
Fabiana Fagundes, advogada e sócia do FM/Derraik compartilhou suas experiências com as mulheres presentes

Aliados

Em suas falas, Rodrigo Tognini, cofundador e CEO da Conta Simples, e Gustavo Brigatto, fundador e editor-chefe do Startups, destacaram a importância de empresas e dos homens de serem aliados no processo de potencialização do empreendedorismo feminino. 

Rodrigo destacou a importância que o empoderamento feminino tem tomado dentro das ações do Conta Simples e se colocou à disposição para ajudar as mulheres em sua jornada. “Também como fundador, quero estar próximo de vocês, entender as dificuldades e contribuir para abrir caminhos”, disse.

Em sua fala, Rodrigo também destacou a admiração pelas empreendedoras. “É uma honra estrear esse projeto com vocês, mulheres empreendedoras! É uma honra por tudo o que vocês representam não só no universo empreendedor, mas em todos os lugares sociais que vocês ocupam, por tudo o que batalharam e conquistaram”, disse.

Rodrigo Brigatto, do Startups, trouxe uma experiência em sua fala: “Me lembrei de uma conversa que eu tive com a Maitê Lourenço, da BlackRocks, em que eu perguntei se eu poderia falar sobre temas como gênero e raça e ela me disse ‘deve’. E aqui no Startups a gente tem essa missão de dar voz a quem normalmente não tem tanto espaço”, disse Gustavo.

Rodrigo Tognini, CEO e cofundador da Conta Simples, se colocou como aliado do empreendedorismo feminino

Avanços para o empreendedorismo feminino

E aos poucos o cenário para o empreendedorismo feminino dá sinais de melhora. Pela primeira vez, um terço dos aportes feitos na América Latina foram destinados a startups lideradas por mulheres – ou com, pelo menos, uma no conselho. O volume investido nessas empresas saltou de 16% em 2019 para 31% em 2022, segundo o estudo LAVCA VC & Tech Mid-Year Trends na América Latina, feito pela Associação Latino-Americana de Private Equity & Venture Capital (LAVCA) em parceria com a Microsoft e a Bertha Capital.

*Com informações do Startups

Não sabe como usar os cartões corporativos no seu negócio?

Confira agora como os múltiplos cartões
ajudam no controle das despesas!