O que parecia ser impossível está se tornando real: os bancos estão perdendo espaço no mercado financeiro. Após séculos de domínio sobre esse segmento do mercado, essas instituições encontraram um oponente à altura, as fintechs. São startups com foco em serviços financeiros que estão ganhando cada vez mais espaço. Descubra agora como as fintechs estão desafiando os bancos.

A palavra fintech é uma junção entre os conceitos de finanças e tecnologia. O surgimento preciso do termo parece ter relação com o programa de aceleração de startups Fintech, desenvolvido pela prefeitura de Nova York em parceria com a Accenture. No contexto atual, fintech é a denominação dada a toda startup que atua no setor financeiro.

Os processos são desenvolvidos com base em tecnologia, unindo conceitos tradicionais, como crédito, conta e cartão com aspectos do mundo tecnológico. A internet está fortemente presente nas ideias desses novos players, que andam desafiando o monopólio dos bancos. Porque isso está acontecendo? Mais do que oferecer um serviço, as fintech estão oferecendo facilidade e comodidade.

Os problemas das instituições bancárias

Os bancos nunca foram instituições pensadas para agradar aos clientes. Eles oferecem diversos serviços úteis, como a possibilidade de fazer saques, depósitos e transações. Mas pecam no atendimento ao cliente, com sistemas burocráticos, cansativos e pouco intuitivos. A grande verdade é que os bancos não acompanharam as tendências do mercado.

Mesmo com o avanço da tecnologia, em especial da internet, os bancos continuaram investindo em processos físicos, com agências bancárias, caixas eletrônicos e outros aparatos. O mundo, no entanto, seguia em sentido contrário, rumo ao digital. As fintech encontraram um cenário ideal para colocar em prática ideias inovadoras.

Outro fator importante que está influenciando na derrocada dos bancos é o próprio sistema capitalista. Como o foco dos bancos sempre foi o lucro, não é surpresa que as taxas pelos serviços sejam exorbitantes. Uma simples transação bancária, como receber dinheiro em conta corrente, pode implicar em uma cobrança salgada.

E os bancos exploram ao máximo as taxas de juros, que muitas vezes ficam acima do estabelecido pelo governo brasileiro. Durante muito tempo, nenhum player foi capaz de desafiar a estrutura organizada das grandes instituições bancárias. Até agora.

Serviços oferecidos pelas fintechs

Formadas por jovens entusiastas, sem medo de errar – e aplicando o erro como um método para atingir níveis mais avançados –, as fintechs estão revolucionando o mercado financeiro. Elas não oferecem serviços absolutamente novos, mas estão transformando a forma como as pessoas utilizam serviços já existentes.

As fintechs estão desafiando os bancos, pegando serviços tradicionais, como cartão de crédito e conta corrente, e criando serviços únicos, personalizados e muito mais simplificados do que aqueles oferecidos por instituições bancárias. Além de serviços tradicionais, as fintechs estão criando e pensando novas formas de consumir no mundo moderno.

Grande exemplo de fintech de sucesso é o Nubank, o cartão de crédito sem anuidade. Além de não cobrar nada de seus usuários pelas compras efetuadas, o Nubank possui um sistema personalizado de comunicação com o cliente, que pode ser feito pelo celular, a qualquer momento.

Diferente do atendimento bancário, resolver um problema junto ao Nubank é fácil. Os atendentes são treinados para falar a língua do povo, sem termos pomposos ou explicações repletas de tecnicidade. Além disso, a empresa está sempre mostrando seu carisma.

Exemplo disso é o caso de uma cliente que entrou em contato solicitando a segunda via do cartão, pois ele havia sido mastigado pelo seu cachorro de estimação. A empresa não só enviou um cartão novo, como também incluiu um ossinho roxo (a cor da marca) na embalagem. O assunto repercutiu nas redes sociais, gerando ainda mais engajamento com o nome da marca.

Fintechs para empreendedores

Assim como as fintechs que criam serviços personalizados e exclusivos para usuários comuns, existem as startups que visam facilitar a vida de pessoas jurídicas. É o caso da Conta Simples, startup que oferece conta digital e cartão de crédito pré-pago gratuito para empreendedores.

Esses novos players, apesar de serem pequenos em comparação aos bancos, estão conquistando grandes fatias do mercado. O foco dessas companhias não está no lucro, mas na satisfação do cliente.

O lucro é apenas uma consequência da prestação de um serviço de qualidade, com preço acessível. As fintechs estão desafiando os bancos e o cenário tende a ser cada vez mais favorável para essas startups.

Diferencias das fintechs em comparação aos bancos

Agora que você já sabe como as fintechs estão desafiando os bancos, está na hora de conhecer melhor os benefícios oferecidos por esses novos players. Afinal de contas, no que eles se destacam quando comparados aos bancos tradicionais existentes no mercado? Vejamos!

Uma das grandes desvantagens de possuir contas em instituições bancárias é a falta de comodidade. A maioria dos serviços, mesmo os mais simples, demandam que o correntista compareça a uma agência bancária. Os processos são lentos, burocráticos e os profissionais que trabalham nas agências quase nunca resolvem os problemas dos consumidores.

As fintechs estão levando a maioria dos serviços financeiros para dentro da internet. Tudo pode ser feito pelo celular, desde a abertura de uma conta bancária, até o envio e recebimento de dinheiro. Boletos bancários podem ser pagos em questão de minutos, através da leitura do código de barras usando a câmera do celular.

Basicamente, as fintechs estão transformando os aparelhos eletrônicos em agências bancárias individuais. Até o atendimento pode ser realizado pelo aparelho, com pouco tempo de espera. Tanto é que a maioria das fintechs não abrem agências físicas. Quando muito, contam com sedes operacionais para resolver questões internas e comerciais.

Outra grande vantagem, que mostra bem como as fintechs estão desafiando os bancos, são os preços. A maioria dos serviços possui custo zero para o cliente, como o cartão de crédito e a conta bancária. Nada de taxas de manutenção, como as praticadas pelos bancos.

Como se não fosse o bastante, as fintechs ainda oferecem vantagens aos usuários, como descontos em compras online em lojas parceiras. De acordo com especialistas, as fintechs vieram para ficar e tendem a causar cada vez mais impacto no cenário financeiro global. Os bancos é que se cuidem!

Um comentário em “Como as fintechs estão desafiando os bancos

Deixe uma resposta