Como abrir um CNPJ MEI: Veja o passo a passo.

Está pensando em abrir um MEI, mas não sabe ao certo como fazer? Neste artigo, reunimos um passo a passo para você saber como abrir o seu.
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
banner do material Fever Play

No Brasil, milhares de empreendedores atuam na informalidade. Essa realidade é prejudicial aos cofres públicos, já que essas pessoas não recolhem tributos. Por outro lado, a formalização também gera vantagens para o empreendedor. Descubra agora como abrir um CNPJ MEI e quais os benefícios de se formalizar no mercado.

Desde 2009 o governo brasileiro vem desenvolvendo processos facilitados para a formalização de pequenos empresários. A primeira ação foi a criação do MEI (Microempreendedor Individual), uma personalidade dotada de força jurídica. É através do MEI que os pequenos empresários podem se formalizar e trabalhar dentro da legalidade.

Antes da criação do MEI, os pequenos empreendedores não tinham nenhum incentivo para se formalizar. Eles pagavam os mesmos tributos de grandes empresas e quase nunca conseguiam competir de igual para igual no mercado. As pessoas fugiam da formalidade, justamente para tentar escapar do fisco.

Com a criação do MEI, a realidade mudou. Agora os empreendedores querem cada vez mais a formalidade. Quem opta por ser Microempreendedor individual recolhe em uma única parcela os valores relativos aos tributos e também da previdência social. Entenda agora como abrir um CNPJ MEI e seus benefícios.

Leia também: Qual melhor banco para abrir conta MEI?

O que é e como abrir um CNJP MEI?

A lei que instituiu o MEI no Brasil data de 2008, mas suas regras só passaram a valer em 2009. Para se ter uma ideia, logo depois de sua criação, mais de seis milhões de pessoas se formalizaram.

O processo para a formalização como MEI é bem simples, já que pode ser feito de forma completamente online e sem o envio de documentos. Existe um site específico para que empreendedores preencham com seus dados, escolham o ramo de atividade empresarial e comecem a pagar as parcelas relativas aos tributos e INSS.

Mensalmente o Microempreendedor Individual deve efetuar o pagamento de uma guia. O valor varia de acordo com o ramo empresarial escolhido, ficando na média de R$50,00. Anualmente o valor é reajustado, acompanhando os valores oficiais de crescimento do país.

Apesar do processo de formalização ser online, a prefeitura do local onde atua o empreendedor poderá estabelecer algumas regras. Uma delas diz respeito ao local de exercício das atividades, que poderá ser casa própria ou não, a depender do caso. Para atividades que envolvam alimentos, a prefeitura poderá exigir a observância de regras sanitárias básicas.

Após realizar o cadastro no site, a prefeitura terá um prazo fixo para realizar vistorias no local. O empreendedor não precisa comunicar, nem procurar a prefeitura. Caso a prefeitura não se manifeste, perderá o direito de fazer questionamentos futuros.

Mas, para evitar contratempos, especialistas indicam que vale a pena procurar saber na prefeitura os requisitos para a atividade pretendida. Não custa nada saber com antecedência, caso eles resolvam fiscalizar dentro do prazo.

E o CNPJ?

O Cadastro Nacional de Pessoas Jurídica é o que confere à empresa a personalidade jurídica. Ou seja, a capacidade de contrair obrigações e arcar com o seu próprio patrimônio. Além disso, a Pessoa Jurídica pode contratar com o setor público, participando de processos licitatórios.

Assim que o empreendedor se formaliza como MEI, passa a ter um número de CNPJ de forma automática. Essa é uma das grandes vantagens da formalização. São vários os ramos de atividade existentes na legislação do MEI, chegando a mais de 500 opções. Seja qual for a sua área de atuação, poderá abrir um CNPJ MEI.

Requisitos para abrir um CNPJ MEI

Nem todos os empreendedores podem ser qualificados como MEI. A lei visa abarcar somente pessoas que desenvolvem atividades cujo faturamento anual seja inferior a R$60 mil reais. Ou seja, o grande requisito para ser enquadrado como MEI é o faturamento anual.

Outro ponto importante diz respeito à contratação de funcionários. Geralmente o MEI trabalha sozinho, em razão do tamanho do empreendimento. Caso tenha necessidade, poderá contratar no máximo um empregado, para auxiliar nas atividades. O valor pago a esse profissional deverá ser o mínimo ou o piso da categoria.

Regime jurídico do MEI

Assim que é criado, o MEI passa a ser qualificado no Simples Nacional, de forma automática. O Simples Nacional é um modelo de arrecadação de tributos facilitado, através do qual o empreendedor pode pagar todas as suas obrigações fiscais em uma única guia, com valor fixo. Impostos como Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL são pagos de uma só vez.

Além de facilitar a forma de pagamento, o Simples Nacional conta com a redução desses impostos, de modo que ao final o valor pago pelo MEI é bem menor do que o pago por empresas maiores. As vantagens não param por aí. Ao pagar suas obrigações fiscais o MEI também está contribuindo para a previdência social.

Se antes os profissionais liberais tinham dificuldade para se aposentar, estando na informalidade, agora tudo que precisam fazer é se formalizar e pagar uma pequena quantia mensal.

Benefícios do MEI

Além de todos os benefícios mencionados até aqui, como a diminuição dos tributos, o MEI pode aproveitar aqueles oferecidos pela Previdência Social. Após pagar algumas parcelas (período de carência), o MEI poderá receber auxílio doença (para doenças que o afastem do trabalho por mais de 15 dias), se aposentar e muito mais.

Atualmente existem bancos que oferecem empréstimos exclusivos para Microempreendedores Individuais, com taxas de juros reduzidas e pagamento facilitado. O dinheiro pode ser utilizado para expandir o negócio, por meio da compra de equipamentos ou servir como Capital de Giro, por exemplo.

Vale a pena abrir um CNPJ MEI?

Atualmente a formalização é a melhor maneira de atuar no mercado de forma segura e ainda garantir os benefícios previdenciários. O pagamento dos tributos é muito simples, já que as guias de recolhimento mensal ficam disponíveis online, para pagamento a qualquer momento.

O MEI paga menos tributos, paga de forma simplificada e ainda pode contratar com o setor público, concorrendo com outras empresas em processos de licitação. É a oportunidade certa para crescer no mercado e aumentar o faturamento anual.

Se você está começando agora o seu próprio empreendimento ou já está atuando no mercado, vale a pena conferir o regime jurídico do Microempreendedor Individual. Aproveite que agora você sabe como abrir CNPJ MEI e não perca mais tempo.

imagem ilustrativa para pedir convite

Não sabe como usar os cartões corporativos no seu negócio?

Confira agora como os múltiplos cartões
ajudam no controle das despesas!