Taxas de comissão nos marketplaces: quanto custa vender online?

Descubra quanto custa vender online nos mais importantes marketplaces do universo do e-commerce, conheça taxas de comissão e mais!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest

Em 2020, os marketplaces representaram 78% do faturamento de todo o e-commerce brasileiro, segundo um estudo da Ebit Neilsen. Ainda em 2021, espera-se um faturamento total no e-commerce de 110 bilhões, um crescimento de 26% em relação ao ano anterior, sendo grande parte desse número por responsabilidade dos marketplaces.

Por isso, para quem vende online, investir nesses canais de venda é importante para ter um alcance maior de usuários e, consequentemente, ter a oportunidade de aumentar a conversão.

No entanto, uma dúvida frequente é sobre quanto custa vender online em canais como Shopee, Mercado Livre e AliExpress. Para, então, ser mais fácil analisar em qual deles faz mais sentido inserir o negócio.

Aqui, neste artigo, falaremos um pouco mais sobre a taxação dos marketplaces e como elas se aplicam a alguns dos principais do mercado brasileiro. Boa leitura!

Como os marketplaces cobram os vendedores?

O valor cobrado sobre o seller é composto pela taxa de comissão que cada um incide sobre os produtos vendidos dentro da sua plataforma.

Esses valores variam em cada marketplace e podem sofrer alterações regularmente. Por isso, é crucial ficar sempre atento às notas que os canais divulgam, já que, em caso de mudança, é preciso precificar novamente os produtos expostos para que o lucro não sofra nenhuma alteração, causando um prejuízo que pode frustrar a experiência de venda online.

quanto custo vender online em marketplaces

Por que as taxas do marketplace variam?

As taxas dos marketplaces variam porque elas não são compostas apenas pelo custo da venda. Nelas existem diferentes gastos, como:

  • gateway (taxa administrativa da operação);
  • marketing;
  • sistema antifraude;
  • antecipação AVP (venda a prazo e recebimento do dinheiro);
  • SAC (Sistema de Atendimento ao Cliente);
  • chargeback (valor não reconhecido pela operadora);
  • custo fixo (aluguel, TI, investimento, mão de obra).

Esses custos se justificam pelo fato de que os marketplaces custeiam grande parte da operação, principalmente relacionados à publicidade, segurança e programação. As taxas de comissão, portanto, são responsáveis pela manutenção do canal de venda e melhorias na experiência dos usuários e vendedores.

Leia também: Mago do Marketing ganha tempo com a Conta Simples

Quanto os principais marketplaces cobram?

Aqui, vamos falar como são custeadas as taxas de comissão dos 7 principais marketplaces do Brasil. Vale ressaltar que a cobrança é obrigatória e incide, primeiramente, sobre o valor de venda do produto.

  1. Quanto custa vender no Mercado Livre?

No Mercado Livre, a comissão para produtos novos e usados é semelhante, contudo se o valor da mercadoria for abaixo de R$ 79,00 haverá um acréscimo de R$ 5,00 por unidade. 

A taxa de comissão, por sua vez, varia conforme a categoria do produto, visto que para postar o anúncio, é preciso categorizar a mercadoria com base nos filtros disponíveis. A taxa pode ser de 11% a 19%, e a tabela completa pode ser acessada aqui.

Além disso, o preço do anúncio deve ser superior a R$ 7,00. Por isso, em caso de anúncios com produtos que custem menos que esse valor mínimo, é fundamental criar kits com outros produtos que façam o ticket médio crescer.

  1. Quanto custa vender online pela Shopee?

Segundo a última atualização da Shopee, a taxa de comissão fixa é 12% para qualquer categoria. Contudo, caso você queira optar pelo pacote de frete grátis, há um aumento de 6%, chegando a 18% incidido sobre o produto.

O pacote adicional permite que o vendedor ganhe 3 cupons de frete grátis, além dos 2 fornecidos gratuitamente, para distribuir para a sua base de usuários. Essa estratégia pode ser interessante para aumentar o alcance de público, visando a melhoria nos benefícios oferecidos ao consumidor. 

Além disso, é disponibilizado um selo de destaque da Shopee, para quem aderir ao pacote adicional, que incide diretamente na fidelidade e transparência da loja virtual.

  1. Quanto custa vender na B2W?

A B2W engloba os e-commerces da Lojas Americanas, do Submarino e da Shoptime. Desde fevereiro de 2021, é cobrada uma comissão fixa de 16%, mais R$ 5,00.

Caso você queira utilizar a solução logística da empresa, chamada de B2W Fulfillment, é necessário solicitar um orçamento para entender qual seria o aumento na cobrança, de acordo com a quantidade de itens que você vende, localização e outras determinações.

Um dos benefícios é que se o cliente cancelar o pedido dentro do prazo de expedição, a taxa de cobrança não será cobrada. Por fim, para a política de frete grátis, existem alguns requisitos, que são:

  • Utilizar o B2W Fulfillment ou o B2W entrega;
  • Enviar os itens/fazer a expedição a partir das regiões Sul e Sudeste;
  • Vender o produto por um valor maior ou igual a R$ 100,00.
  1. Quanto custa vender no Magazine Luiza?

Para você vender com o seu e-commerce no marketplace da Magazine Luiza, as taxas variam entre 10% e 20% da venda, de acordo com a categoria do produto. Como obrigações para realizar essa venda, você deve ter a sua loja há mais de um ano e estar de acordo com as obrigações da Receita Federal.

  1. Quanto custa vender online na Amazon?

Na Amazon, existem diversos planos para você vender, podendo escolher qual se adequa mais a sua realidade. No plano de vendas profissional, por exemplo, você deve pagar uma taxa todo mês de R$ 19,00, sendo indicado para quem vende mais de 10 itens por mês.

No plano individual, você tem uma taxa de R$ 2,00 por cada item vendido. No site da empresa você pode conferir a tabela com a porcentagem de comissão por cada item e a comissão mínima aplicável.

  1. Quanto custa para vender na Via Varejo?

A Via Varejo é detentora das marcas do Ponto Frio, Casas Bahia e Extra. As comissões nesses três marketplaces costumam variar entre 14 e 18%, de acordo com a categoria do produto vendido.

Para quem se cadastrar até o final deste ano, nos 3 primeiros meses de adesão, a empresa está dando uma comissão de 0% para aqueles vendedores que faturarem até R$ 50 mil reais. Para se cadastrar, basta acessar esse link.

  1. Quanto custa vender no AliExpress?

O AliExpress chegou ao Brasil em 2021 com a menor taxa de comissão do país e com novidades logísticas e tecnológicas para os vendedores e consumidores da sua base.

A taxa de comissão varia conforme a categoria do produto e pode ser de 5% ou 8%. Dentre as oportunidades oferecidas, está a solução logística Cainiao, personalização da página da loja virtual dentro da plataforma, e funcionalidades que permitem o exercício de Social Commerce e Live Commerce.

Gestão financeira e marketplaces

Com todos esses custos e variáveis, ao escolher qual marketplace faz mais sentido para você, você deve incorporar os custos na gestão financeira do seu e-commerce, para precificar da melhor forma possível o valor final do produto e saber como será sua margem ao iniciar a venda através dessas plataformas.

Com isso, você deve entender e mapear tudo relacionado a custo, logística e diversos outros pontos antes de iniciar a venda através dos marketplaces para entender quais são os melhores e como isso vai impactar no resultado final da sua empresa.

As taxas de comissão incidem, principalmente, nos preços, então estude o preço máximo e mínimo que seus anúncios podem chegar para manter a margem de lucro desejada e que esteja dentro do esperado pelo mercado e usuários.

Dentre as métricas que podem ser analisadas, estão:

  • Número de acessos mensais;
  • Número de concorrentes relevantes na base de vendedores;
  • Taxa de crescimento do marketplace;
  • Média de preço dos concorrentes;
  • Taxa de comissão.

Ademais, quando começar a testar os canais, fique atento ao custo por aquisição de cliente (CAC), retorno sobre o investimento (ROI), taxa de recompra, dentre outros indicadores que possibilitem a análise profunda da performance do e-commerce.

Magis5 permite o vendedor a ter melhores desempenhos nos marketplaces

Ferramentas para e-commerce são importantes investimentos para manter a taxa de vendas online em crescimento constante.

O Magis5 é um Hub de Integração e Automação que tem o foco em automatizar os processos de venda, tornando-os mais práticos e rápidos.

Com essa plataforma, é possível:

  • Cadastrar múltiplos CNPJs e controlar os estoques de todos eles de um só lugar;
  • Fazer a bipagem de produtos e tornar a expedição 100% automatizada;
  • Criar e postar anúncios de produtos e kits em massa;
  • Emissão de notas fiscais casadas com etiquetas dos marketplaces;
  • Emissão de relatórios automáticos;
  • E muito mais!

Se automatizar seu negócio nos marketplaces e aumentar suas vendas faz sentido para seu negócio, marque uma demonstração da plataforma aqui.

Índice

    Material Gratuito

    Kit do Gestor Financeiro

    Navegue pela era digital da gestão financeira de forma estratégica com esse kit que conta com
    um box de livros digitais + duas planilhas inteligentes e um infográfico completo
    para evitar os gastos fantasmas!

    Kit do Gestor Financeiro (Planilhas + Ebook + Infográfico)