Qualquer pessoa que esteja trabalhando como microempreendedor individual (MEI) ou que esteja planejando se formalizar como tal, precisa lidar com assuntos bancários.

A administração de uma empresa demanda pagamento de fornecedores e talvez até de funcionário. O microempreendedor precisa fazer pequenas aquisições para o negócio ou ter dinheiro para troco, caso trabalhe com venda de produtos de pequeno valor. Naturalmente, o empresário realiza saques na conta em nome do seu negócio.

É natural que apareçam dúvidas sobre qual a melhor instituição financeira procurar para abrir uma conta MEI. Afinal, todas elas investem em publicidade. Cada uma alega que oferece os melhores benefícios. Algumas pessoas vão te sugerir bancos públicos, como o Banco do Brasil ou a Caixa Econômica Federal. No entanto, é importante comparar as taxas cobradas, pois a soma de todos esses pagamentos poderá ser dispendiosa.

Sugerimos a você, MEI, levar em consideração alguns pontos ao planejar a abertura de uma conta corrente de pessoa jurídica (PJ). A abertura desse tipo de conta não é uma obrigatoriedade. Porém, é uma questão fundamental de organização movimentar o capital da empresa de forma separada do dinheiro que é somente seu.

Consultamos valores da tarifa de manutenção da conta e de serviços de três grandes bancos. A vigência desses valores está inteiramente atualizada com a data da postagem desse artigo.

Tarifa mensal de manutenção da conta MEI

Todas as instituições bancárias retiram um valor mensal em contrapartida à gestão do capital da empresa. Os valores na tabela a seguir estão em reais.

Banco do Brasil Bradesco Itaú
49,90 47,90 74,00*

* = Inclui vários serviços

São, sem dúvida alguma, valores altos para quem é MEI. Perceba que ao final de um ano, seu empreendimento terá gasto mais de R$ 570,00 em taxa de manutenção da conta. Isso se você tiver optado pelo banco que cobra a menor tarifa.

A tecnologia nos auxilia a ficarmos livres da tarifa mensal de manutenção da conta. Isso mesmo! Provavelmente você já leu sobre bancos digitais. Alguns desses bancos são as mesmas instituições bancárias que conhecemos. Elas se modernizaram, adicionando uma modalidade digital de conta corrente.

Mas várias outras são organizações que já nasceram na internet, sem depender de uma sede física. Todas as operações financeiras são realizadas pela rede, com o uso de aplicativos seguros. Muitos desses aplicativos são desenvolvidos pela própria empresa digital. Não existe cobrança de tarifa de manutenção de conta em bancos digitais, como é o caso da Conta Simples. Com isso, MEIs conseguem diminuir custos.

Valores cobrados por unidade de serviço realizado em terminais de autoatendimento

Transferências entre contas são atividades corriqueiras. Inclusive entre aquelas contas pertencentes a instituições bancárias que não a que você abriu conta. Saques também podem ser comuns dependendo do tipo de empresa.

A tabela abaixo informa os custos de transferências do tipo DOC/TED e de saques cobrados pelos mesmos grandes bancos avaliados acima. Apesar de dos valores cobrados por serviço de saque não sejam altos, o melhor é, quando possível, deixar de perder capital. Até porque, ele pode ser investido no negócio.

Serviço Banco do Brasil Bradesco Itaú
Transferências DOC/TED 9,70 9,70 Incluído na tarifa manutenção se for 1
Saques 2,25 2,25 Incluído na tarifa manutenção se até 30

Economicamente falando, então, abrir uma conta MEI em qualquer um desses bancos não parece vantajoso. Por outro lado, como fazer transferências sem lidar com cobranças exorbitantes?

Os bancos digitais também oferecem serviços de transferência DOC/TED. A Conta Simples é a startup que chega no mercado para propor soluções rápidas e práticas para MEIs, microempresas, freelancers e profissionais autônomos. Você abrirá uma conta digital MEI, não pagará tarifa de manutenção e poderá fazer transferências que custarão bem menos do que os valores mencionados na tabela acima.

Cartão de crédito atrelado a uma conta MEI facilita muito

Sim, não há dúvida. Um cartão de crédito permite a compra equipamentos e insumos que fazem o empreendimento crescer. Também permite que o MEI  parcele o pagamento quando a aquisição tem um valor mais alto.

Apesar dessas vantagens, é fundamental ter prudência e não contrair muitas dívidas. Afinal, empresários também pagam tributos. Quando os MEIs não conseguem cumprir com os compromissos, a Receita Federal não perdoa.

Se o seu empreendimento ainda é pequeno, será que um cartão de crédito com anuidade alta é algo benéfico? Pois é, será que não é mais viável ter um cartão de crédito digital? Com o cartão de crédito digital, seu negócio não sofrerá cobrança de anuidade. Então, perceba a vantagem em dose dupla para negócios que estão decolando no momento:

  • Conta corrente digital sem taxa de manutenção
  • Cartão de crédito digital sem anuidade

O cartão digital pré-pago da Conta Simples é bem fácil de usar. Você acompanha os gastos da sua empresa usando um aplicativo de celular.

Mas e se eu, MEI, precisar de um empréstimo?

Mesmo se você não abrir conta em algum banco convencional a fim de evitar gastos, você pode conseguir empréstimo. As fintechs são organizações que fazem a ponte entre serviços financeiros e a tecnologia. Elas te emprestam dinheiro sem que você tenha que enfrentar as burocracias típicas dos bancos.

Vamos supor que você queira contrair um empréstimo pequeno, pois o seu empreendimento não requer custos elevados. Saiba que o microcrédito é uma solução financeira pouco usada por MEIs, mas que é bem vantajosa. As taxas de juros variam de 1,75% a 4% ao mês, valores consideravelmente baixos.

Enfim, não deixe de consultar a página dos bancos e de fazer perguntas para os bancos digitais. Invista tempo em informação. Seu empreendimento só tem a ganhar.

Deixe uma resposta