Pedir um empréstimo nas instituições bancárias não é fácil, ainda mais quando falamos de um empréstimo para pessoa jurídica. No entanto, os empréstimos são indispensáveis para qualquer empresa. Eles são usados para diversos fins, como preparar uma base de orçamento em momentos de crise.

Nesse artigo vamos passar um guia completo sobre o empréstimo para pessoa jurídica, até porque pedir um para PJ é diferente de pedir um empréstimo pessoal. Veja como conseguir um empréstimo para PJ, qual a documentação necessária, e qual a melhor abordagem a seguir para consegui-lo.

Empréstimo para Pessoa Jurídica

Regra geral, um empréstimo para pessoa jurídica exige que tenha uma conta na instituição financeira onde vai pedir o seu crédito. Mas não basta ter uma conta bancária. A instituição pede uma série de documentos, como um plano de negócios, ou um roteiro do projeto onde o dinheiro será aplicado.

Eles tomam essas precauções para avaliar o risco de inadimplência. Uma avaliação caso a caso é necessária para a instituição perceber quais os retornos que a empresa terá, e qual a capacidade de pagamento.

Num momento em que as taxas de inadimplência são muito altas, as instituições prestadoras de crédito têm colocado regras mais rígidas na atribuição do mesmo. Eles fazem uma avaliação mais profunda do projeto empresarial para garantirem que, de fato, a empresa terá capacidades financeiras para pagar o empréstimo e todas as outras obrigações.

Muitas delas disponibilizam um modelo com todas as informações necessárias à aprovação do crédito. No entanto, para facilitar um pouco a sua vida, aqui vamos mostrar-lhe todos os documentos que as instituições bancárias prestadoras de crédito exigem.

Documentos para empréstimo de PJ

Para garantir que a empresa cumprirá com os seus deveres, as instituições bancárias estão cada vez mais exigentes quanto à documentação a apresentar por parte da pessoa jurídica.

1 – Plano de negócios

Esse documento tem como principal objetivo comprovar a viabilidade financeira do projeto apresentado. É com esse plano de negócios que o banco consegue analisar quais as projeções financeiras, focadas principalmente no período de duração do empréstimo.

O banco verifica se a empresa terá um equilíbrio financeiro para cumprir com todas as suas obrigações, e se conseguirá um bom caixa para manter a sua empresa com lucro, mesmo depois de honrar com seus compromissos de crédito.

2 – Balanço patrimonial

Esse documento permite que a instituição bancária conheça a real situação da empresa, quer ao nível econômico, quer ao nível financeiro. É a partir desse documento que conseguimos identificar os passivos e ativos da organização, quais as dívidas contraídas, e quais as receitas.

Geralmente os bancos pedem o balanço patrimonial dos últimos três exercícios. Desta forma conseguem verificar os resultados dos últimos anos.

3 – Contrato Social

Este documento é apresentado para que a instituição financeira consiga ter uma visão mais ampla do desenvolvimento de sua empresa. Nele estão informações do tipo de produto que vende, ou serviços que presta. É possível saber também a natureza do negócio, o capital inicial, a duração da empresa, e o local do registro.

4 – Balancete Analítico

Nesse documento estão incluídos os dados do fluxo de caixa. Anexado a ele deverá estar o DRE – Demonstrativo de Resultados do Exercício. Para que um crédito seja liberado, é imprescindível que apresente esse documento. Só ele pode assegurar que tudo está correto na gestão financeira da sua empresa.

5 – Outros documentos obrigatórios

Também é obrigatório a entrega do parecer comercial, a ficha cadastral dos sócios, a ficha cadastral de Pessoa Jurídica, a Relação de Frota, e a Relação de endividamento bancário.

Qual a melhor abordagem para conseguir financiamento?

A principal preocupação das instituições financeiras é saber se uma empresa terá possibilidades de cumprir as suas obrigações. Como tal, é muito importante que quando for pedir o seu empréstimo vá munido de informações quer garantam que o seu negócio é lucrativo e poderá crescer com o dinheiro solicitado.

Num primeiro momento, é crucial que consiga provar que a sua empresa não é de risco e que vai cumprir com o pagamento tal como foi acordado no contrato.

Para ir bem preparado, antes de pedir o empréstimo para pessoa jurídica faça uma análise de mercado. Faça também uma análise do desempenho da sua empresa. Elabore um documento com todas essas informações e leve para a primeira visita à instituição financeira.

Outra dica é começar por instituições com quem já trabalha. Os bancos dão muitos pontos a clientes que tenham uma boa relação anterior.

Pondere antes de assinar o contrato

Antes de sair assinando o contrato de crédito com a primeira instituição financeira que lhe der uma resposta positiva, é muito importante ponderar alguns pontos.

Planejamento

Não basta pedir um empréstimo que tudo se resolve por si só. A verdade é que deve fazer um bom planejamento antes de pedir o crédito.

Antes de mais nada precisa fazer uma análise completa para determinar o valor exato que precisa para implementar o seu projeto. Deve também ter destinado antecipadamente as áreas que vão receber esse investimento.

Pesquisa

Existem várias linhas de crédito disponíveis para pessoa jurídica, apesar do processo ser muito similar ao da pessoa física. Certas situações podem oferecer algumas linhas de crédito que são específicas para pessoa jurídica. Nesses casos também existem algumas diferenças na forma de pagamento.

Por essa mesma razão é muito importante que faça uma pesquisa prévia das linhas de crédito específicas de cada uma das instituições para depois conseguir fazer uma avaliação correta e adequada às suas necessidades.

Avaliação

Quando pede um empréstimo tem de ter em conta o valor total que vai pagar. Isto porque ao valor que é pedido, acrescem os juros. Aos juros também podem ser acrescidas taxas administrativas cobradas pelas instituições.

Assim sendo, antes de assinar contrato com uma instituição financeira, é fundamental que avalie o custo efetivo total do empréstimo. Compare esse valor com o de todas as instituições financeiras a quem pediu o crédito.

Considerações finais

Vários empreendedores têm dúvidas na hora de pedir um empréstimo para pessoa jurídica. A primeira reside no medo de pedir crédito e não conseguir cumprir com as obrigações. Por isso mesmo é fundamental que faça uma avaliação séria de forma a perceber se conseguirá cumprir com as suas obrigações e compromissos.

A verdade é que os empréstimos podem ser uma forma de organizar as finanças de sua empresa. Mais ainda, podem ser aquele empurrão para o seu negócio crescer exponencialmente.

A questão passa por usar o dinheiro de forma inteligente. Lembre que esse dinheiro deve ser usado para a empresa, e não para uso pessoal!

Fontes:

https://blog.nexoos.com.br/entenda-como-funciona-um-emprestimo-para-pessoa-juridica/

http://www.blogiveco.com.br/financiamento-documentos-necessarios-para-pessoa-juridica/

https://www.asaas.com/blog/o-que-preciso-fazer-para-conseguir-um-emprestimo-empresarial-no-banco/

Deixe uma resposta