Uma grande parte das empresas vai à falência por pensarem que só por estarem com as portas abertas vão ganhar dinheiro. A verdade é que para ganhar dinheiro com o negócio, assim como para prosperar no mercado, é preciso bem mais do que isso. Um dos cuidados a ter é com o capital de giro. Saber monitorar o capital de giro é fundamental para que o negócio se mantenha aberto.

É o capital de giro que paga salários, contas, impostos, despesas (variáveis e eventuais). Desta forma, sem capital de giro, é impossível ter uma empresa sustentável e saudável.

O que é o capital de giro?

O capital de giro é o montante que a empresa necessita para realizar a sua atividade, o qual é representado pelos itens de consumo na empresa.

Sendo assim, no Capital de Giro incluímos todos os itens que se encontram no Balanço Patrimonial, assim como nas contas do Ativo Circulante, como é o caso de itens de estoques ou as contas a receber.

Este tipo de capital se diferencia do capital fixo. Este último é o investimento em torno de máquinas, matérias-primas, instalações, equipamentos e imóveis. Estes não são necessários para a realização da atividade diária, apenas para o início do processo de funcionamento físico do empreendimento

Por que é importante monitorar o capital de giro?

Quando avaliamos os motivos que levam as empresas a falir, percebemos que a grande parte se deve à falta de capital de giro. O problema é que, muitas vezes, não se trata de um mau negócio, mas de uma má gestão e um mau monitoramento. Várias organizações lucrativas acabam falindo exatamente pela falta de planejamento na rotação do capital.

É necessário fazer uma análise do ciclo operacional da empresa, o qual se divide em ciclo financeiro e econômico.

O ciclo econômico intervém no processo de produção, o qual vai da compra de produtos à venda dos bens. Já o ciclo financeiro interfere no processo desde o pagamento da compra de insumos até ao recebimento das vendas efetuadas.

A grande questão é que os empreendedores não pensam que o aumento de produção não se sente primeiro nos lucros, mas no pagamento de insumos. O recebimento das vendas é a última parte de todo esse processo.

E é exatamente por isso que é tão importante ter capital de giro. E é também preciso ter em mente que quanto maior o crescimento de produção, maior terá de ser o capital de giro.

Desta forma, é essencial monitorar o capital de giro, assim como os ciclos econômico e financeiro. É preciso ainda ter em conta que eles não são só afetados pelo crescimento, mas também pelos prazos de recebimento e pagamento.

Como monitorar o capital de giro

Agora que sabe o que é o capital de giro, e por que é tão importante monitorá-lo, veja algumas dicas para conseguir fazer um bom monitoramento do capital de giro e otimizá-lo.

Elabore uma estimativa

A primeira coisa a fazer é fazer uma estimativa de qual o capital de giro ideal para sua empresa. Com o tempo poderá fazer os ajustes necessários de acordo com as movimentações.

Com esse planejamento é possível que o gestor saiba exatamente qual o valor que a empresa tem para as reservas financeiras, assim como os ajustes a serem feitos de forma a garantir que o negócio prospere.

Registre todas as movimentações

Ter um registro de todas as movimentações feitas na empresa é crucial para conhecer todos os lucros e despesas do negócio. Fazer um acompanhamento das movimentações também permite ter uma visão clara de onde é preciso cortar gastos e otimizar os lucros.

Aqui um software de gestão pode ser muito útil para fazer o controle e o registro das movimentações, pois ele faz isso automaticamente. Isso evita esquecimentos e erros nos lançamentos.

O relatório de fluxo de caixa também é importante para controlar e prever as receitas e gastos em determinado período.

Os relatórios de centros de resultados são excelentes para o gestor ter uma visão dos gastos e dos lucros por setor. Assim ele poderá tomar melhores decisões sobre onde e como aplicar o capital de giro.

Conte apenas com as receitas de curto prazo

Um dos grandes erros cometidos pelos empreendedores é contarem com os recebíveis a longo prazo para o capital de giro. Essa atitude pode ser muito perigosa, até porque não sabe se aquele valor estará disponível no prazo determinado.

Mantenha um fluxo de caixa razoável

O fluxo de caixa é muito importante para a sustentabilidade da empresa. Este inclui as obrigações e os recebimentos. O fluxo de caixa, mais do que controlar os números que se movimentam, deve também projetar as contas a receber, pagar, e os saldos que estão disponíveis, quer no curto, quer no longo prazo.

Faça um bom controle do estoque

O controle do estoque é fundamental para manter um bom capital de giro. Imagine que tem todas as suas obrigações pagas, e que até lhe sobrou uma pequena liquidez. Se o seu estoque não estiver controlado e estiver em baixo, todo o seu planejamento vai por água abaixo. Basta um fornecedor fazer um pedido com gastos um pouco superiores que o seu capital de giro se torna insuficiente.

Busque por um sistema de cobrança que seja eficaz

O momento de cobrar o dinheiro de alguém é sempre constrangedor para o empreendedor. Mas temos de ter em mente que não está a pedir nada que seja seu de direito.

Muitas pessoas que estão começando sempre acham que todos os clientes vão pagar certinho. Mas a verdade é que sempre surgem clientes inadimplentes. O capital de giro tem de ser tão maior quanto o número de clientes inadimplentes.

Desta forma, ter um setor que esteja voltado para as cobranças, agregado a um instrumento de controle e automatização, faz com que reduza o número de inadimplências, e assim o capital de giro necessário será menor.

Negocie com fornecedores

Negociar os prazos com os seus fornecedores pode ser a diferença entre entrar na falência e ter um negócio de sucesso. Tente alargar tanto quanto possível os prazos de pagamento a fornecedores. Quanto maiores os prazos, mais tempo terá para organizar seu caixa.

No entanto, tenha sempre cuidado para nunca atrasar o pagamento dos fornecedores que lhe dão prazos alargados para pagamento. Se necessário tente uma nova negociação.

Uma excelente forma de você conseguir controlar o seu capital de giro é usando uma ferramenta que possa de uma maneira simples e transparente facilitar esse controle, como a Conta Simples, a conta digital para PJs, feita para ajudar você a gerir a vida financeira da sua empresa!

Agora que sabe como monitorar o seu capital de giro, não deixe de ler também as nossas dicas para ter um negócio lucrativo ao longo do nosso blog. SUCESSO!

Deixe uma resposta