As startups estão ganhando cada vez mais espaço no mercado. Empresas formadas por jovens entusiastas e visionários, destinados a causar impacto com suas ideias. Nunca foi tão fácil empreender no Brasil e no mundo.

Apesar do contexto positivo, são várias as dificuldades encontradas por esses jovens no mercado do empreendedorismo. Entre elas está a gestão financeira. Principalmente no Brasil, onde matérias financeiras não fazem parte do currículo escolar, os empreendedores passam grande aperto na hora de lidar com as contas.

Dados do mercado apontam que o número de empresas abrindo as portas é igual ou até mesmo inferior ao número de empresas encerrando o funcionamento. Isso significa uma grande taxa de insucesso empresarial. A explicação? Mesmo as melhores ideias de negócio existentes não sobrevivem sem uma boa gestão empresarial.

A solução para a gestão financeira das Startups

A solução encontrada por empresários implica na abertura de uma conta para pessoa jurídica, que simplifique os processos e ajude no controle das despesas. A conta PJ funciona como uma conta qualquer, com o diferencial de ser criada especificamente para o público empreendedor, com serviços exclusivos.

Mas, e as tarifas? Esse um dos assuntos que mais deixam os empreendedores aflitos na hora de abrir uma conta. Ao mesmo tempo em que a conta PJ pode ser a solução para a gestão empresarial, pode representar um problema para o bolso – menos se resolver abrir uma conta na Conta Simples, onde não há nenhuma taxa de manutenção. Tudo depende da conta escolhida e das tarifas cobradas. Por isso é fundamental conhecer de perto o que pode e não pode ser tarifado na conta PJ.

Possíveis tarifas em uma conta PJ

As principais e mais antigas instituições atuantes no mercado de contas para PJ são os bancos. E as tarifas, como você deve estar imaginando, são bem salgadas. Vamos trabalhar com um exemplo. A conta empresarial do Itaú, um dos bancos mais tradicionais do Brasil, cobra uma taxa de manutenção de R$72,00. Por mês!

Por se tratar da conta mais básica para PJ, muitos dos serviços ou não estão disponíveis ou são limitados. No final das contas, para usar bem a conta o titular será obrigado a pagar bem mais do que a taxa de manutenção, que por si só já é bem salgada.

Bancos como BB, Bradesco e Caixa Econômica possuem valores mais em conta, na faixa de R$30 a R$60,00, o que ainda pode ser considerado caro. Os bancos exploram muito a estabilidade e status que possuem no mercado para exigir valores elevados. Para o pequeno empreendedor e startups iniciantes simplesmente não vale a pena.

O que é a taxa de manutenção

Quando o banco cobra uma taxa de manutenção da conta PJ para startups, o valor representa a simples utilização da conta. Isso mesmo, pelo simples fato da conta se encontrar ativa o valor é debitado, todos os meses, independente de movimentação. Se a conta estiver zerada, o valor é considerado como negativo, sendo abatido assim que alguma quantia for inserida na conta.

Para disfarçar a cobrança da taxa, muitos bancos oferecem aos clientes serviços, como a possibilidade de fazer uma transferência de forma gratuita. Todavia, a quantidade de vezes em que o serviço pode ser utilizado é limitada. Para transferências entre contas de origens diferentes, por exemplo, é comum que as contas permitam de duas a quatro transações por mês.

Se você precisa estar sempre enviando e recebendo dinheiro, esqueça. Será obrigado a pagar por boa parte das transações realizadas durante o mês. E o valor não é nada amistoso. Por cada transferência via TED ou DOC são cobrados aproximadamente R$10,00. Quando realizado nos caixas eletrônicos, o preço é ainda maior.

Existem outras tarifas na conta PJ para startups?

Além do valor cobrado à título de manutenção e as tarifas adicionais por operações financeiras que ultrapassem o pacote “gratuito” oferecido pelo banco, existem os juros, que apesar de não serem tarifas propriamente ditas, podem comprometer o equilíbrio financeiro do empresário. Eles são aplicados sempre que existe mora no pagamento, ou seja, atraso.

E se você optar por um cartão de crédito em conjunto com a conta, se prepare para a anuidade. Trata-se de um valor cobrado mensalmente, como parcelamento de um valor total, que tem por base os doze meses do ano. A anuidade, assim como a taxa de manutenção da conta, não é revertida em nenhum benefício para o cliente.

Conta PJ para startups sem tarifas, existe?

Felizmente, sim! Para concorrer com os bancos, há startups financeiras, também conhecidas como fintechs, estão apresentando no mercado alternativas às contas tradicionais. Uma das experiências recentes mais bem-sucedidas é a Conta Simples, uma conta criada para atender ao público empreendedor, ajudando outras startups a crescer.

Nenhuma taxa de manutenção é cobrada dos clientes e os principais serviços, como a transferência para contas de mesma origem via TED ou DOC custam menos do que em bancos tradicionais. A conta foi pensada para resolver de uma vez por todas o problema da gestão financeira enfrentado pelas novas startups atuantes no mercado.

Ainda por cima, a Conta Simples é mais do que somente uma conta, e sim, uma ferramenta para ajudar o empreendedor a gerir financeiramente sua empresa. Nela você terá todos os recursos que precisa, da forma mais conveniente e automatizada possível, para que você consiga economizar tempo e dinheiro e conseguir focar mais na construção do seu negócio.

Essa não é a única experiência de sucesso no segmento de contas jurídicas para startups. Outros projetos estão surgindo, cada um com suas peculiaridades. Cabe ao empreendedor analisar as opções disponíveis e escolher aquela que melhor comunique com o seu negócio. Tudo sem taxas e sem burocracia. Como isso é possível? Através de processos digitais simplificados.

A Conta Simples, assim como outras contas PJ para startups, é considerada uma conta digital de pagamentos. Não representa um banco, mas sim uma instituição financeira amiga do empreendedor. Os serviços podem ser realizados diretamente pela internet, sem burocracia. Pagamento de contas, transferência de dinheiro e realização de compras, tudo online.

Se você não aguenta mais as tarifas e taxas cobradas pelo banco, vale a pena conhecer e experimentar as contas PJ para startups criadas pelas fintechs. São práticas, gratuitas e completamente digitais. Faça com que o seu negócio se mantenha firme no mercado, evite perder o controle dos seus gastos e seja um profissional de sucesso.

Deixe uma resposta